Curso de pintura em Florença – Paiting course in Florence 

Florença tem centenas de ruas muito estreitas nas quais é fácil se perder pois a princípio todas parecem muito uma com as outras. 

  
É aconselhável estar sempre com o mapa nas mãos mas também não vou negar que tem lá o seu gostinho ficar perdida e apreciando ruas cheias de beleza e história.

   

 Primeiro dia de aula, aulas alternadas de desenho e pintura (aquarela)




Florença é o berço da cultura na Itália com construções históricas e patrimônios mundiais.
Desenvolvida às margens do Rio Arno, sobre o qual ainda perseveram sensacionais pontes ancestrais, a cidade de mais de 2 mil anos teve seu auge no Renascimento.

21 30h e ainda escurecendo aos poucos nos arredores do rio Arno  
Por do sol na ponte Vechia    
Estes imóveis que foram construídos sob a ponte Vechia são lojas, joalheiras que vendem ouro e prata por um preço abaixo do mercado.

Atravessando a ponte Vechia com direito a showzinho e vista linda do por do sol.  

 

Tal momento histórico contribuiu não apenas para a beleza dos casarões, com suas cúpulas ornamentadas, mas também para que ali se reunisse, ao longo dos séculos seguintes, uma grossa fatia da melhor arte já produzida em território italiano. 

 A vista mais bonita de Florença, tirada da Piazzale Michelangelo. Esta praça é dedicada a um dos mais importantes artistas florentinos do Renascimento, Michelangelo Buonarroti. Chega-se até ela por meio do Viale Galileo, Viale Michelangiolo, ou da Piazza Poggi, subindo a escadaria monumental, conhecida como “Rampe del Poggi”.

 
Estima-se que aproximadamente 40% do acervo artístico do país estão nos museus e nas ruas de Florença. Duas das galerias mais concorridas do mundo, Uffizi e Accademia, estão aqui, apresentando aos visitantes perplexos as melhores travessuras de Michelangelo, Botticelli e outros gênios. Mas quem não encara uma fila por muito tempo não perderá a viagem se quiser só zanzar pelas ruas, pontes e esquinas da cidade, sempre prontas para revelar uma nova-velha surpresa.  Piazza de La Signora  
Piazza de la Signora   
  Museu Uffizi  
 Piazza de la Signora e museu Uffizi

Eu aconselho a começar com uma visita a Duomo e o Batistério, visite a Accademia, tome um café na Piazza della Signoria e caminhe pela Ponte Vecchio. 

 

Catedral Santa Maria Del Fiore
 
 
 A história da cidade anda lado a lado com as suas igrejas. Por isso que, além dos museus, as igrejas de Florença são pontos turísticos obrigatórios para uma primeira viagem. A mais famosa delas é a Igreja de Santa Maria del Fiore, também conhecida como Duomo.

   
 

Não deixe de conhecer também a Galleria degli Uffizi (que vamos falar sobre no final deste post), reservando ao menos 3 horas para conhecer suas obras de arte. O Bargello, o Museu da Ópera, o Palácio Pitti e a Capela dos Médici em San Lorenzo são algumas das muitas opções para visitar durante a tarde. Ou simplesmente, perca-se pelas ruas da cidade 😊😍.

  O famoso ‘Porcellino’, o javali de bronze que dá sorte, quando alisa o seu focinho…


Escola de pintura 

Eu aproveitei a minha viagem também para fazer um curso de pintura, e conhecer novas técnicas neste berço da arte.

   
   Área interna da escola

 Em Florença tem muitas escolas de arte, e muitas tem um esquema super bacana para as férias, as escolas provêem alojamento para quem não quer ficar em hotel e pode-se alugar um apartamento sozinho ou com outros estudantes das escolas, mas com quartos separados e tudo bem organizado.

  

A minha escolha foi a escola Michelangelo. Esta escola oferece várias disciplinas e você pode escolher quantas vezes na semana você quer ter aulas e também quantas horas por dia. O pagamento você efetua diretamente na escola mas com a inscrição no site feita com cartão de crédito. Outra coisa que eu achei super pratica foi o esquema semanal, você pode fazer quantas semanas quiser ou até mesmo por meses.

  Aula de desenho

Algumas escola oferecem estes cursos rápidos somente no verão e outras funcionam assim o ano inteiro.

Site da escola:
http://www.michelangelo-edu.it/escola-italiano/arte/
A escola também oferece palestras e passeios para os alunos:

   
 Amarrotados, mas eu guardei para vocês verem; estas folhas estão diariamente no balcão da secretaria com informações sobre as palestras e eventos e quase todos os dias os professores os alunos de variadas classes se encontram para um ‘happy hour’ para socializar e descontrair.

Material para ser levado as aulas:


PINTURA A ÓLEO

escovas macias e planas 2/4/6 terebintina 

óleo de linhaça 

1 ou 2 telas de 35×50 cm

1 Palette 

1 pano de algodão 

1 faca 

2 copos 

Cores básicas para a pintura a óleo:

Branco (bianco di titanio óleo) 

Vermelho

Azul

Amarelo

Violeta

Marrom 

Ocre
PREPARAÇÃO DAS TELAS 

Um painel de madeira (30×40 cm) 

1 pedaço de tela (40×50) 

Cola Coelho Espanhola 1 hg 

Gilding giz 1 kg 

Papel areia 150-1 metro

Um pincel chato Lápis de 5 ou 6 centímetros 


DESENHO 
Canetas HB / B / 2B / 4B 

Um apontador 

1 borracha branca 

1 carvão ou 1 mis papel esboço (35×50 cm) 


AQUARELA 
1 paleta escovas redondas macio 2/4/6 

Um pano de algodão 

Cores; vermelho (Cádmio), azul (Ultramarino), Amarelo (Cádmio). Outras cores: violeta (Burnt Umber) terra e Ocre 


PINTURA EM TÊMPERA 
pincéis sintéticos 2/4/6/8 

um pano de algodão 

1 paleta de cores: preto, branco, vermelho (Cádmio), azul (Ultramarine) Amarelo, Violeta e ocre



Gastronomia em Florença 

Não há como comer mal na Toscana. Ingredientes finos e frescos vindos de toda a região (e também das vizinhas do norte Vêneto e Emilia-Romagna) abastecem as despensas e alimentam os fogões das boas casas de Florença. 

 Mercadinho de queijos, vinhos e afins dentro de um antigo teatro em Leon Nero, área central de Florença 

  
Alguns restaurantes agradam bem os turistas estrangeiros, oferecendo práticos menus com entrada, prato principal, vinho da casa e café (de vez em quando, uma boa sobremesa também está inclusa). 

  Risoto no restaurante ‘Golden View Open Bar’, para ser sincera não esperava muito deste restaurante que é muito turistete (mas com a vista mara para o rio Arno), e me surpreendi, este foi o melhor risoto ‘al mare’ que comi em minha vida. Best ever 😍😋.

http://www.goldenviewopenbar.com/index.php?lng=5

Algumas especialidades locais incluem a bistecca alla fiorentina — um mastodôntico corte de carne, grelhado ou assado, o crostini alla Toscana (uma torrada com fígado de galinha) e zuccotto, um delicioso bolo recheado de amêndoas. 

  Isso sem falar nos ótimos vinhos da região, como o Vernacciia di San Gimignano, Vino Nobile de Montepulciano, o Brunello de Montalcino e o Chianti Classico.
  

E claro não podemos deixar de falar do ‘gelato’.  Simplesmente todos os sorvetes que tomei na Itália foram perfeitos,  principalmente estes de soverterias pequenas que a gente vê lá em cada esquina.

 

Arte e cultura 
Florença tem tanta arte, cultura e história que, de vez em quando, a melhor forma de conhecer a cidade é através de passeios a pé. Bem humorados e ricos em detalhes, estes walking tours estão entre os melhores investimentos para conhecer alguns detalhes curiosos da joia renascentista. Um dos melhores são os grupos organizados pela Art Viva.

 www.italy.artviva.com Este é o meu lugar favorito em Florença, pois além de ser a passagem da ponte Vechio para a praça de la Signora, é a área externa do museu Uffizi onde diariamente estão trabalhando vários artistas de rua super talentosos 

 
Como não sou nada boba aproveitei para fazer meu auto retrato cada dia com um artista diferente. Um dia caricatura, outro clássico e outro mais realista. Gostaram?

    
 

   
 E a caricatura 🙈😂
A cidade é ótima também para ser uma base de exploração da região da Toscana. Em um dia, você pode conhecer Pisa e Lucca. Com um pouco mais de tempo, não deixe de ir a Siena e San Gimignano, ou mesmo aos vinhedos de Chianti ou Montepulciano.

Meus museus favoritos em Florença são o Stibbert Museum, o Palazzo Castellani, Galeria da Academia de Belas Artes e o Palácio Pitti.

A Galeria Uffizi (em português, Galeria dos Ofícios) é o mais famoso museu de Florença e um dos mais famosos e importantes museus do mundo.


Um pouco da história da Galeria Uffizi

O edifício que alberga a Galeria Uffizi remonta a 1560 e foi construído por Giorgio Vasari a pedido de Cosimo I de Médici para alojar os gabinetes administrativo e legal (uffizi em italiano antigo) de Florença.
Giorgio Vasari terminou o edifício alguns anos mais tarde ao acrescentar um corredor (Corridoio Vasariano ou Corredor de Vasari) que o ligava com o Palácio Pitti, a nova residência da família Médici.
Em 1574, Francesco I de Médici, filho de Cosimo I, delegou a obra ainda não completa a Buontalenti.
A obra foi concluída em 1580 e no ano seguinte, Francesco I decidiu utilizar a loggia do terraço como galeria pessoal. Ali colocou a sua coleção de quadros do século quinze bem como camafeus, pedras, jóias, estátuas, peças em bronze, miniaturas, instrumentos científicos e raridades naturais.

Desde essa altura, o edifício Uffizi foi ampliado tendo em consideração a sua nova função. Foram ainda construídos o teatro e a tribuna com projeto de Buontalenti.
Entre os séculos dezesseis  e dezessete foi erigida a Sala dos Mapas Geográficos dedicada aos mapas dos domínios dos Médici em Florença, Siena e na ilha de Elba, e a Sala da Matemática onde se destacavam vários instrumentos científicos muito inovadores para a época.
Em 1588 a Galeria Uffizi foi enriquecida com a presença do Opificio delle Pietre Dure (Workshop de pedras semi-preciosas), uma workshop mundialmente famosa e que ainda hoje existe fornecendo deslumbrantes mosaicos de pedras semi-preciosas.

*

Florence

Florence has hundreds of very narrow streets in which it is easy to get lost because at first all look a lot with each other.

  
It is advisable to always be with the map in hand but also will not deny that there has your taste getting lost and enjoying streets full of beauty and history.

Florence is the cradle of culture in Italy with historic buildings and world heritage sites.

Developed on the banks of the Arno River, on which still persevere sensational ancient bridges, the city of more than 2000 years had its peak in the Renaissance. Such historical moment contributed not only to the beauty of the houses, with their ornate domes, but also so that there would meet over the following centuries, a thick slice of the best art ever produced in Italy. It is estimated that approximately 40% of the country’s artistic heritage are in museums and in the streets of Florence. Two of the most popular galleries in the world, Uffizi and Accademia are here, presenting visitors perplexed the best antics of Michelangelo, Botticelli and other geniuses. But who does not see a queue for a long time not lose the journey if you just want zanzar the streets, bridges and corners of the city, always ready to reveal a new-old surprise.

    The most beautiful view in Florence, picture taken from the ‘Piazzale Michelangelo’

I advise you to start with a visit to the Duomo and the Baptistery, visit the Accademia, take a coffee in the Piazza della Signoria and walk along Ponte Vecchio. Be sure to also know the Uffizi Gallery, reserving at least 3 hours to meet their artwork. The Bargello, the Museum of the Opera, the Pitti Palace and the Medici Chapel in San Lorenzo are among the many options to visit in the afternoon. Or simply lose yourself in the streets of the city 😊😍.

I enjoyed my trip also to make a painting course, and meet new techniques.

Florence has many art schools, and many have a super cool scheme for those who are vacationing in the city, schools also provide accommodation for those who do not want to stay in the hotel and you can rent an apartment alone or with other students of the schools, but all with separate and well organized rooms.

   
 My chosen school was the Michelangelo school. This school offers several courses and you can choose how many times a week you want to take classes and also how many hours a day. The payment you make directly to the school but with the inscription on the site made by credit card. Another thing I found super practice was the weekly schedule, you can make as many weeks you want or even months.

Some schools offer these short courses only in summer and other work well all year.

Material you must bring with you for the classes;

OIL PAINTING

soft and flat brushes 2/4/6 turpentine

flaxseed oil

1 or 2 canvas 35×50 cm)

1 Palette

1 cotton cloth

1 knife color

2 cups

Basic colors for oil painting:

White (bianco di titanium oil)

Red

Blue

Yellow

Violet

Brown

Ocher
PREPARATION OF SCREENS
A wooden panel (30×40 cm)

1 piece of canvas (40×50)

Cola Coelho Spanish 1 hg

Gilding chalk 1 kg

Sand paper 150-1 meters

A flat brush Pencil 5 or 6 cm
DRAWING
Pens HB / B / 2B / 4B

A pencil sharpener

1 white rubber

1 coal or mis 1 draft paper (35×50 cm)
WATERCOLOR
1 palette soft round brushes 2/4/6

A cotton cloth

Colors; red (cadmium), blue (Overseas), yellow (cadmium). Other colors: violet (Burnt Umber) Earth and Ochre
PAINTING ON TEMPER
synthetic brushes 2/4/6/8

a cotton cloth

1 color palette: black, white, red (cadmium), blue (Ultramarine) Yellow, violet and ocher

My favorite museums at Florence are; the Stibbert Museum, Palazzo Castellani, Academy of Fine Arts Gallery and the Pitti Palace.


About gastronomy



There is no eating poorly in Tuscany. Fine ingredients and fresh from all over the region (and the northern neighboring Veneto and Emilia-Romagna) supply the pantries and feed the stoves of good homes in Florence. Some restaurants and pleasing foreign tourists, offering practical menus with starter, main dish, house wine and coffee (from time to time, a good dessert is also included). Prices are attractive, very good options and the correct preparation.

  
Some local specialties include bistecca alla fiorentina – a mammoth cut of meat, grilled or baked, the crostini alla Toscana (toast with chicken liver) and Zuccotto, a delicious cake filled with almonds. Not to mention the great wines of the region, such as Vernacciia di San Gimignano, Montepulciano Vino Nobile, Brunello di Montalcino and Chianti Classico.

About art and culture
Florence has so much art, culture and history that, from time to time, the best way to see the city is by walking. Humorous and rich in details, these walking tours are among the best investments to meet some curious details of Renaissance jewelry. One of the best are the groups organized by the Art Viva (www.italy.artviva.com).

The city is also great to be a base for further exploration of the Tuscany region. In one day, you can meet Pisa and Lucca. With a little more time, be sure to go to Siena and San Gimignano, or even the vineyards of Chianti or Montepulciano.
Bacio! 

  

Anúncios

2 pensamentos sobre “Curso de pintura em Florença – Paiting course in Florence 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s